três suspeitos de integrar uma quadrilha especializada emroubo de cargas e tráfico de drogas foram presos nesta terça-feira (20) durante uma operação montada pelo Departamento de Homicídios de Garanhuns (DPH) em parceria com a Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc). De acordo com o delegado Eric Costa, titular da DPH, com o grupo, que agia em todo o Agreste de Pernambuco, foram apreendidos um fuzil calibre .556, 720 munições, duas pistolas calibre .380, um revolver calibre 38, um equipamento bloqueador de sinal GPS, um kg de cocaína, cerca de 2 kg de maconha e uma balança de precisão.

A polícia, ainda segundo Eric Costa, foi surpreendida com a alta estrutura que a quadrilha agia no Estado através do material apreendido. "Com os suspeitos, nós encontramos equipamentos pouco usual, que só uma quadrilha bem estruturada teria acesso. Apreendemos um fuzil .556, que é uma arma longa importada de fabricação americana. Encontramos também um equipamento que bloqueava o sinal de GPS. Isso evitava qualquer tipo de localização do veículo", informou


No momento da prisão, Herílio de Lima Cunha - que usava a identidade falsa de Valdinez Santos Cunha - estava em um veículo e tentou fugir, mas foi capturado pela polícia. Com a prisão dele, os policiais conseguiram chegar a Adja Clécia Baia de Araújo e José Jhones Teixeira de Azevedo, que estavam em uma casa no município de Caetés, local onde foram encontrados os materiais. "Após a abordagem, nós sabíamos que ele [Valdinez Santos]estava na companhia do casal que já tinha mandados de prisão expedidos pela Operação Garanhuns Verde. Ele indicou o local e nós fomos. Lá, Jhones correu pro mato, mas a equipe foi atrás e conseguiu capturar ele. Efetuamos a busca e encontramos todo o material apreendido", contou o delegado.

A polícia acredita que outras pessoas estejam envolvidas com a quadrilha e que, por isso, as investigações devem continuar. "Possivelmente, existem outras pessoas que fazem parte desta quadrilha porque, pelos equipamentos que foram encontrados e pelas armas, a gente acredita que seja um grupo muito bem estruturado com mais membros. Agora, as investigações vão prosseguir para ver se conseguimos identificar os outros membros da quadrilha e tentar a prisão deles", concluiu o delegado. 

Os três suspeitos foram autuados por tráfico de drogas, associação ao tráfico, uso de documentos falsos e corrupção ativa.(com informação da folhape.com.br)


Nenhum comentário:

Postar um comentário