blog garanhuns online

Na Reta Da Notícia WWW.BLOGGARANHUNSONLINE.COM.BR

O encontro que marcará o centenário das dioceses de Garanhuns, Pesqueira e Nazaré da Mata nesta segunda-feira, em Olinda, remete à árvore genealógica do catolicismo em Pernambuco. As três têm a mesma mãe, a Arquidiocese de Olinda e Recife. E a mesma data de nascimento: 2 de agosto de 1918. Mas não são as únicas crias da arquidiocese. No princípio, essa, com título de Diocese de Olinda, era única. Tudo no estado estava sob sua jurisdição. Do litoral partiam missionários e orientações para o interior. O mando olindense sobre o mundo católico começou na segunda metade do século 17 e prosseguiu até a primeira década do século passado. O controle foi dividido apenas em 1910, quando se instituiu a Diocese de Floresta. A partir daí, as linhas divisórias se multiplicaram e em 54 anos as terras pernambucanas passaram a contar com nove dioceses. Crias de Olinda, além de Garanhuns, Pesqueira, Nazaré da Mata e Floresta, são Caruaru, em 1948, e Palmares, em 1962. Pela genealogia, podemos dizer ainda que Floresta, inicialmente filha de Olinda e Recife, mudou de mãe. Explico. Floresta foi agregada à Pesqueira em 1918, graças ao redesenho econômico estadual. Em 1964, recuperou o título diocesano, desmembrando-se de Pesqueira. Por sua vez, Pesqueira tem tripla maternidade. Da sua divisão surgiu Petrolina, em 1923, e Afogados da Ingazeira, em 1956. E o que dizer de Petrolina? A diocese sediada às margens do Rio São Francisco cedeu parte do território a Salgueiro, em 2010. Logo, uma diocese-criança, neta de Pesqueira e bisneta da Arquidiocese de Olinda e Recife.

Bula papal
Entre os envolvidos na criação das dioceses de Pesqueira, Garanhuns e Nazaré da Mata, dom Sebastião Leme merece análise. Bento XV, na bula papal de criação, ressalta o papel do então arcebispo de Olinda e Recife, que, "com preces ferventes", pediu ao Vaticano para dividir a parte oriental do estado e deixar a arquidiocese entre duas dioceses: Nazaré da Mata e Garanhuns. Não por acaso, dom Sebastião se tornou o arcebispo do Rio de Janeiro, nos anos 1920, e cardeal, na década seguinte.

Melhores condições
As explicações para mudar a Sé de Floresta, no Sertão, para Pesqueira, no Agreste, está na bula de Bento XV. No documento, o pontífice acata a sugestão de dom Sebastião Leme, de que a sede de tal diocese "fosse trazida adiante e estendida até o oriente, a cidade de Pesqueira". O número maior de habitantes, as melhores condições das estradas de acesso e o comércio de Pesqueira são frisados pelo pontífice, que afirma ser esta cidade "de longe mais importante do que a cidade de Floresta".

Passado de glória
Ao discursar na homenagem que a Assembleia Legislativa fez ao centenário da Diocese de Garanhuns, neste ano, dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa, resumiu o empobrecimento dos moradores da diocese em uma frase: "Não podemos permanecer prisioneiros de um passado de glória". Referia-se ao auge das culturas cafeeira e de latícinio, em Garanhuns, e canavieira, em Quipapá e São Benedito do Sul. O mesmo pode ser aplicado à Pesqueira, com a indústria de alimentos.

Dimensão diocesana
Em número de municípios, a Diocese de Nazaré da Mata lidera o ranking das três dioceses que comemoram 100 anos. São 35 municípios sob a jurisdição de Nazaré de Mata. Alguns estão na Mata Norte e outros no Agreste. Há ainda Goiana, incluído na Região Metropolitana do Recife desde o início do ano. Garanhuns reúne 33 municípios, enquanto Pesqueira, 15. O ranking segue a mesma ordem quando se trata de paróquias, sendo 42 em Nazaré, 33 em Garanhuns e 25 em Pesqueira.

De povoado à Vila de Cimbres
A história das dioceses criadas em 1918 se relaciona com os movimentos missionários. Tem peso nesses relatos a Povoação Monte Alegre, surgida no hoje município de Pesqueira, no século 17, e posteriormente chamada de Cimbres, que no século 18 foi elevada à categoria de vila. É nessa época que Garanhuns passa a se chamar Povoação de Santo Antônio dos Garanhuns.

infor do diário de pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Zoo Férias é opção de lazer para a garotada em janeiro



Programação conta com trilhas, peça teatral, oficinas de pintura, brincadeiras, Zoo Noturno e muito mais no Parque Estadual de Dois Irmãos

Em janeiro, a diversão da garotada está garantida com muitas atividades e contato direto com a natureza no Parque Estadual de Dois Irmãos, localizado na Zona Norte do Recife. O Governo do Estado de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS), dá início, nesta segunda-feira (14), ao Zoo Férias 2019, com uma programação que mescla lazer e educação ambiental. A colônia é voltada para crianças de 6 a 12 anos, que terão a oportunidade de participar de trilhas, aulas de educação ambiental, além de fazer coleta de sementes, plantio de mudas e muito mais.

Nesta edição, o Zoo Férias acontece em dois períodos: de 14 a 18 de janeiro, e de 21 a 25 de janeiro. Para participar, é necessário fazer a inscrição na administração do parque. Os pequenos que ingressam na colônia participam de atividades guiadas pelas equipes técnicas do zoológico, formada por médicos veterinários, biólogos, zootecnistas, tratadores e monitores. Em cada dia da semana, eles vivenciam experiências diferentes, que vão desde acompanhar a alimentação de animais, brincadeiras, oficinas de pintura, trilhas na mata, até uma aventura à noite no zoo.

Nos quatro primeiros dias da colônia (segunda a quinta), as crianças chegam às 8h e ficam até o meio-dia, no parque. Nesses dias, os pais não precisam permanecer no local. Já no último dia da semana, na sexta, a programação acontece à noite, a partir das 17h30. Trata-se do Zoo Noturno, um passeio muito especial para conhecer os animais de hábitos noturnos. Para esta atividade, a garotada precisa estar acompanhada de um responsável, usar calça comprida e sapatos fechados. Aqui, a dica é ainda levar uma lanterna para ver os animais.

Todos que participam do Zoo Férias recebem um kit temático, com camisa, bolsa e uma garrafinha de água. Durante as atividades, os pequenos também têm direito a lanche: sanduíches, biscoito diversos, frutas variadas e sucos. Os ingressos, que já estão à venda, custam R$ 180,00 por criança e R$ 350,00, em caso de irmãos.

Funcionamento estendido – Quem não quiser participar da colônia pode aproveitar para fazer uma visita ao zoológico nestas férias de verão. O Parque Estadual de Dois Irmãos teve seu funcionando estendido e, até o dia 03 de fevereiro, abre todos os dias da semana, das 09h às 16h. Antes, o equipamento fechava às segundas para manutenção e atividades administrativas internas.

Serviço
O que: Zoo Férias é opção de lazer para garotada em janeiro
Quando:
1ª Semana: 14 a 18/01/2019
2ª Semana: 21 a 25/01/2019
De segunda a quinta: das 8h às 12h
Sexta: o Zoo Noturno: a partir das 17:30h
Local: Parque Estadual de Dois Irmãos, na Praça Farias Neves, Dois Irmãos, Recife
Entrada: R$ 180,00 por criança e R$ 350,00 (irmãos).
(Do pe.gov.br)

Marina Elali e o Maestro Eduardo Lages apresentam o show "Sucessos do Rei" em Recife

Em parceria com a Globo Nordeste o show será gravado e lançado em DVD :imagem da internet

No dia 25 de janeiro o Teatro RioMar Recife receberá o show “Sucessos do Rei” com o Maestro Eduardo Lages - maestro do rei Roberto Carlos - e a cantora Marina Elali. E a apresentação na capital pernambucana terá um gostinho especial: em parceria com a Globo Nordeste o show será gravado e lançado em DVD.

No repertório, os fãs poderão se emocionar com “Olha”, “Amor Perfeito”, “Como Vai Você”, “É Preciso Saber Viver”, “Como é Grande o Meu Amor Por Você”, além de outras canções que marcaram a carreira do rei Roberto Carlos.

“Interpretar os sucessos de Roberto Carlos ao vivo, acompanhada pelo grande maestro do Rei será mágico para mim e para o público”, comenta a cantora Marina Elali.

Ao montar o espetáculo, Lages sabia que a voz que daria vida as canções deveria ser especial. “Quando imaginei um show com uma cantora para dividir o palco cantando as músicas do Roberto Carlos, lembrei da interpretação de Marina Elali, e assim nasceu este show”.

Benefícios do INSS acima do salário mínimo terão reajuste de 3,43%

Antonio Cruz/Agência Brasil

Os segurados da Previdência que recebem acima do salário mínimo terão seus benefícios reajustados em 3,43%, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

O índice foi oficializado por meio de portaria do Ministério da Economia, publicada hoje (16), no Diário Oficial da União (DOU). O reajuste é retroativo a 1º de janeiro de 2019.

O teto dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passa a ser de R$ 5.839,45 (antes era de R$ 5.645,80). As faixas de contribuição ao INSS (Instituto do Seguro Social) dos trabalhadores empregados, domésticos e trabalhadores avulsos também foram atualizadas.

O INSS informou que as alíquotas são de 8% para aqueles que ganham até R$ 1.751,81; de 9% para quem ganha entre R$ 1.751,82 e R$ 2.919,72; e de 11% para os que ganham entre R$ 2.919,73 e R$ 5.839,45. Essas alíquotas, relativas aos salários de janeiro, deverão ser recolhidas apenas em fevereiro, uma vez que, em janeiro, os segurados pagam a contribuição referente ao mês anterior.
Valores definidos

O piso previdenciário, valor mínimo dos benefícios do INSS (aposentadoria, auxílio-doença, pensão por morte) e das aposentadorias dos aeronautas, será de R$ 998,00. O piso é igual ao novo salário mínimo nacional, fixado em R$ 998 por mês em 2019.

Para aqueles que recebem a pensão especial devida às vítimas da síndrome da talidomida, o valor sobe para R$ 1.125,17, a partir de 1º de janeiro de 2019.

No auxílio-reclusão, benefício pago a dependentes de segurados presos em regime fechado ou semiaberto, o salário de contribuição terá como limite R$ 1.364,43.

O Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social - destinado a idosos e a pessoas com deficiência em situação de extrema pobreza -, a renda mensal vitalícia e as pensões especiais para dependentes das vítimas de hemodiálise da cidade de Caruaru (PE) também sobem para R$ 998,00. Já o benefício pago a seringueiros e a seus dependentes, com base na Lei nº 7.986/89, passa a valer R$ 1.996,00.

A cota do salário-família passa a ser de R$ 46,54 para o segurado com remuneração mensal não superior a R$ 907,77, e de R$ 32,80 para quem tem remuneração mensal superior a R$ 907,77 e inferior ou igual a R$ 1.364,43.

Fator de reajuste dos benefícios concedidos de acordo com as respectivas datas de início, aplicável a partir de janeiro de 2019.
Fator de reajuste dos benefícios concedidos de acordo com as respectivas datas de início, aplicável a partir de janeiro de 2019
DATA DE INÍCIO DO BENEFÍCIO
REAJUSTE (%)
Até janeiro/2018
3,43
em fevereiro/2018
3,20
em março/2018
3,01
em abril/2018
2,94
em maio/2018
2,72
em junho/2018
2,28
em julho/2018
0,84
em agosto/2018
0,59
em setembro/2018
0,59
em outubro/2018
0,29
em novembro/2018
0,00
em dezembro/2018
0,14
Fonte: Secretaria de Previdência