A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu mais de 1,2 toneladas de cocaína, na noite de ontem,BR 423, no Sertão de Alagoas



A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu mais de 1,2 toneladas de cocaína, na noite de ontem, dia 1º, durante policiamento ostensivo noturno realizado na BR 423, no Sertão de Alagoas. A droga estava escondida em um caminhão carregado de cerâmica que foi abordado pelos agentes federais.

Essa é a maior quantidade de cocaína já apreendida no Nordeste pela PRF.

A PRF aborda veículos próximo a Unidade Operacional de Polícia (UOP) do Carié quando pararam um caminhão com placa de Escada(PE). Os agentes notaram que o motorista estava com pressa de ser liberado. O homem apresentou os documentos solicitados pelos agentes e as notas fiscais do material transportado (cerâmica).


Desconfiados da atitude do motorista, os policiais pediram que ele estacionasse o caminhão em um local mais seguro, a fim de fazer uma fiscalização detalhada, já que ele se mostrava nervoso com a fiscalização, mas ele tentou fugir dos policiais, acelerando o veículo e acabou perdendo o controle, saindo da pista.


O homem ainda pulou da cabine e caiu alguns metros do local onde o veículo parou, ele acabou sofrendo ferimentos, eles e foi socorrido pelos policiais, que acionaram o SAMU e escoltaram o acusado até o Hospital de Santana do Ipanema.

A equipe então vistoriou o caminhão e constatou a existência, além de cerâmicas e sofás, de uma grande quantidade de drogas, num total 1,2 toneladas de cocaína, avaliado em aproximadamente R$ 60 milhões. 

A PRF solicitou apoio da Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado, que imediatamente enviou equipes de policiais militares e policiais civis da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN) para o encaminhamento da ocorrência

(com informações www .alagoasweb.com)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

HOMEM E VÍTIMA DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO EM GARANHUNS

Sargento que ejaculou em mulher dentro de ônibus é expulso da PM

Começou às 15h desta quarta-feira (14) o depoimento do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT)