BLOG  GARANHUNS ONLINE

Na Reta Da Notícia WWW.BLOGGARANHUNSONLINE.COM.BR


Mais de 600 estudantes de três escolas municipais de Garanhuns serão contemplados nos próximos dias com sessões gratuitas de cinema, no Cine Eldorado, por meio do projeto Escola no Cinema. A ação é desenvolvida pelo Governo Municipal de Garanhuns, por meio da Secretaria de Juventude, Esportes e Lazer, em parceria com a Secretaria de Educação.


Os alunos das escolas municipais Virgília Garcia Bessa, localizada na Comunidade Quilombola do Castainho; do Instituto Bíblico do Norte (IBN) e da Padre Dehon, ambas localizadas no bairro Boa Vista, vão assistir ao filme “Pé Pequeno” e conhecerão toda estrutura do Cine Eldorado, com uniforme, transporte, ingresso e lanche gratuitamente.

As sessões serão promovidas amanhã (16), com as crianças da Escola Virgília Garcia Bessa; e nos dias 23 — Instituto Bíblico do Norte — e 30, com a participação dos alunos da Escola Padre Dehon.

“É uma ação de largo alcance social. Por meio desse projeto, se torna possível que crianças que dificilmente teriam a oportunidade de assistir a uma sessão cinematográfica possam viver a magia da Sétima Arte de forma gratuita”, explica o secretário de Juventude, Esportes e Lazer, Carlos Eugênio.

Assessoria de Comunicação Social e Imprensa — ACSI
Com informações e fotos da Secretaria de Juventude, Esportes e Lazer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PRF divulga balanço da Operação São João 2019 em Pernambuco



Entre os dias 19 a 24 de junho, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 78 acidentes nas rodovias federais de Pernambuco, que deixaram 45 pessoas feridas e oito mortes, sendo seis envolvendo motocicletas. A Operação São João do ano passado teve dois dias a menos e foram registrados 54 acidentes, com 32 feridos e duas mortes. Em 2018, foram registrados 13,5 acidentes por dia, enquanto neste ano ocorreram 13.


O acidente mais grave ocorreu na noite do domingo (23), no quilômetro 54 da BR 316, em Trindade, no Sertão de Pernambuco. Uma motocicleta ocupada por um casal foi atingida na parte de trás por um veículo não identificado, que se evadiu. Só havia um capacete próximo a motocicleta e o casal faleceu no local. O Instituto de Criminalística esteve no local e os corpos foram encaminhados ao IML de Petrolina. Uma das mortes registradas ocorreu na BR 116, no município de Abaré, na Bahia, e foi atendido pela Delegacia de Salgueiro.


Durante a operação, foram fiscalizados 5.097 veículos e 5.348 pessoas, sendo emitidas 2.829 autuações por diversas irregularidades. Entre elas, destacam-se 135 autuações pelo não uso do cinto de segurança, 122 por ultrapassagens em local proibido, 58 pela falta do capacete e 20 pela ausência da cadeirinha. Além disso, foram registradas 1.057 imagens por excesso de velocidade.

O combate à alcoolemia contou com o apoio de equipes da Operação Lei Seca, sendo realizados 2.404 testes com o etilômetro (bafômetro), emitidas 134 autuações e presos sete motoristas sob efeito de álcool. Do total de autuações, 100 foram por recusa em soprar o etilômetro e 34 por constatação.


As ações de educação para o trânsito alcançaram 1.441 pessoas, através de palestras e abordagens nas rodovias, com o apoio do ônibus do Cinema Rodoviário. Para evitar acidentes, foram recolhidos 14 animais que estavam soltos às margens da rodovia e prestados auxílios a 76 motoristas, com o apoio do Centro de Comando e Controle da Regional (C3R).


Ao todo, 13 pessoas foram detidas pela prática de diversos crimes, como tráfico de entorpecentes, uso de documento falso e receptação de veículo roubado. No sábado, em São Caetano, foi realizada a maior apreensão de drogas de Pernambuco, em uma ação integrada da PRF e do Batalhão Integrado Especializado da Polícia Militar (BIEsp-PM)

Em seis dias, foram recolhidos 256 veículos, na maioria motocicletas, além de 131 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e 126 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs).








Turismo e Cultura voltam a ser secretarias desmembradas




A partir deste mês, Garanhuns volta a ter em sua configuração do organograma institucional de Secretarias e Autarquias Municipais as pastas de Cultura e Turismo de maneira separadas. A Lei nº 4547/2019, que oficializa o desmembramento e reinsere a Secretaria de Cultura de maneira independente da Secretaria de Turismo, foi publicada no Diário Oficial dos Municípios do Estado de Pernambuco nesta sexta-feira (21). O desmembramento foi avaliado, votado e aprovado pela Câmara de Vereadores. 

Em razão da complexidade dos assuntos da Cultura, foi verificado ao longo dos últimos dois anos em que a pasta esteve ligada à Turismo, que determinados assuntos necessitavam de atenção especial, precisando disponibilizar um direcionamento específico às temáticas culturais, sendo, sobretudo, um canal de diálogo constante com a classe artística e para formação mais direcionada da grade de programação de eventos como o Viva Dominguinhos e ‘A Magia do Natal’, ficando o Turismo com a parte estrutural dos eventos. O projeto esclarece, ainda, que com o desmembramento não haverá nenhum ônus a mais para o município, apenas um redirecionamento entre os cargos da própria Cultura, que voltam a sua origem, e do próprio Turismo. 

O prefeito Izaías Régis destaca que sua gestão sempre se preocupou com assuntos envolvendo a Cultura. “Reconhecemos a grande importância. Chegamos a unificar Turismo e Cultura num determinado período para otimizar o trabalho, mas notamos que com a dimensão dos nossos eventos, que crescem a cada ano, e para promover uma maior política cultural e estimular o potencial artístico-cultural que Garanhuns tem, existe essa necessidade de desmembramento”, enfatiza o chefe do Executivo Municipal. 


A Secretaria de Turismo ficará sob o comando de Neile Barros; já a Secretaria de Cultura será assumida por Rayssa Godoy. As portarias de nomeação das secretárias serão publicadas nos próximos dias, além do perfil das titulares das pastas.

Contra queda na vacinação, Ministério da Saúde vai à Campus Party


Por Agencia Brasil

Numa iniciativa para aumentar a cobertura vacinal no país, que no ano passado ficou abaixo da meta em relação a 18 das 19 vacinas do calendário oficial, o Ministério da Saúde lançou hoje (20) um hackathon na Campus Party, maior evento de imersão tecnológica do país que ocorre em Brasília.

Num hackathon, programadores, designers, analistas de sistemas e outros estudantes e profissionais fazem uma maratona para o desenvolvimento de uma solução tecnológica. No “Desafio do Zé Gotinha”, lançado pelo ministério nesta quinta-feira, o objetivo é desenvolver uma ideia que ajude a facilitar o controle e ampliar o alcance da vacinação.

A expectativa dos organizadores neste ano é que mais de 70 mil pessoas passem pela Campus Party, das quais cerca de 6 mil são os chamados campuseros, que ficam acampados no local durante os três dias do evento, imersos nas mais de 340 horas de atividades.

Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a pasta teve a ideia, com o desafio, de atrair parte desses estudantes e profissionais para buscar soluções que combatam a tendência de queda na vacinação.

“De uns anos pra cá, talvez pelo fato de nunca ter convivido com essas doenças, ou por conta da fake news ou por ignorância, por não saber, os níveis de vacinação começaram a cair”, disse o ministro. “Todos os países do mundo estão buscando soluções para chegar até essas pessoas.”

O estudante de análise de sistemas Hugo Sobral, de 19 anos, foi um dos que topou o desafio, uma das centenas de atividades da Campus Party. “Além de poder fazer uma aplicação, de praticar, o tema atraiu por poder virar algo que possa ajudar de verdade”, disse ele, que montou uma equipe com mais dois amigos.

De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, as soluções podem ser para “melhorar o acesso do usuário a unidades de saúde, colher informações nas redes sociais, trabalhar na mineração de dados”. Para isso, o ministério disponibilizou suas bases de dados para serem trabalhadas pelos participantes. 

Moro: "Não tenho apego ao cargo, se houver irregularidades, eu saio"


Fonte agencia brasil

Durou pouco mais de oito horas a reunião da Comissão de Constituição e Justiça do Senado com a participação do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, para falar sobre notícias publicadas pelo site The Intercept, que revelaram supostas trocas de mensagens atribuídas a Moro e a membros da força-tarefa da Lava Jato, na época em que o ministro atuava como juiz da operação Lava Jato, em Curitiba.

Ao responder os questionamentos dos parlamentares, Moro disse várias vezes que não se recordava das mensagens e colocou em dúvida a autenticidade delas. Ele disse ainda não ter apego ao cargo e que se que houver qualquer irregularidade comprovada, ele deixará o cargo.

“Estou absolutamente tranquilo quanto a isso, mas, se é esse o problema, então o siteapresente tudo. Aí a sociedade vai poder ver, de pronto, se houve alguma incorreção da minha parte. Eu não tenho nenhum apego pelo cargo em si. [O site que] Apresente tudo. Vamos submeter isso, então, ao escrutínio público. E, se houver ali irregularidade da minha parte, eu saio”, disse Moro.

Segundo o site The Intercept Brasil, as mensagens foram trocadas entre 2015 e 2018 e obtidas a partir da invasão de aparelhos dos procuradores por hackers ainda não identificados. Ao falar da troca de mensagens, o ministro disse que as conversas entre juízes, promotores, advogados e poiliciais são corriqueiras e que sempre atuou de forma imparcial.

“No sistema brasileiro, o juiz atua já na fase de investigação, autorizando diligências requeridas pela polícia ou pelo Ministério Público. Depois, [este mesmo juiz] atua na fase da ação penal, autorizando novas diligências [requeridas] não só pela polícia ou pelo Ministério Público, mas também pela defesa”, afirmou Moro

Mais de 40 senadores se increveram para interpelar o ministro. Questionado sobre a possibilidade de, caso os arquivos de mensagens ainda estarem disponíveis, abrir acesso a eles, Moro disse que teria de avaliar a possibilidade. Ele disse que saiu do aplicativo Telegram no ano passado e acredita que elas já tenham sido apagadas.

“A informação que eu tenho é que uma vez saindo do Telegram ou apagando as mensagens, elas são apagadas das nuvens [local de armazenamento de dados remoto]. Ter-se-ia que ver isso. Não sou especialista técnico. O Telegram não tem representação legal no Brasil”, disse.
Ministério

O ministro disse que aceitou o convite para ocupar um posto no governo federal em novembro de 2018, com o propósito de consolidar o trabalho que vinha sendo realizado pela força-tarefa da Lava Jato, que apura casos de corrupção.

“Eu vi no convite para ser ministro da Justiça e Segurança Pública uma oportunidade para consolidar estes avanços anticorrupção e avançar no combate ao crime organizado e à criminalidade violenta. Foi por isto que aceitei ser ministro e é isto que estou fazendo”, afirmou Moro, garantindo jamais ter atuado “em conluio” com os procuradores.
STF

Moro também falou sobre uma possível indicação a uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele disse que as afirmações de que haveria um acordo entre ele e o presidente Bolsonaro para que fosse indicado a uma vaga no Supremo Tribunal são "fantasiosas". Na comissão, o ministro disse que só conheceu Bolsonaro após o resultado das eleições presidenciais de 2018 e que não havia imposto nenhuma condição ou recebido convite do presidente a respeito de uma vaga no STF.

“Todas as especulações de que eu teria sido convidado lá atrás pelo presidente Jair Bolsonaro, que proferi a sentença pensando em vaga no STF... Eu não conhecia o presidente Bolsonaro”, disse Moro. “Essa história de vaga no Supremo é uma fantasia, o que me parece é que ele [o presidente] se sente ou sentiu com uma espécie de compromisso, mas essa é uma questão que não existe. Não sei se ele vai oferecer, se eu vou aceitar, isso é uma questão que não está posta”, acrescentou.
Pacote anticrime

O ministro disse esperar que a polêmica em torno da divulgação das notícias do The Intercept não atrapalhe o ritmo de análise do pacote anticrime que o governo federal enviou ao Congresso Nacional.

“Precisamos trabalhar juntos, Poder Executivo e Congresso Nacional. Temos aqui este pacote anticrime, que tem medidas importantes que podem ser aprimoradas e, eventualmente, alteradas, o que faz parte do processo legislativo, mas espero que toda essa confusão não impacte na discussão do projeto”, disse Moro

O ministro também defendeu a aprovação do projeto que prevê o fim do foro privilegiado para diversas autoridades. Se aprovada, a medida deve retirar a prerrogativa de foro para cerca de 55 mil autoridades no país. “Acho que ninguém é a favor de abuso de autoridade. Eu não sou mais juiz, não sou mais afetado por esse projeto e posso falar com tranquilidade disso. Meu apoio para esse projeto é 100%. Sempre fui contra o foro, continuo sendo contra o foro pribvilegiado e não faço questão”, disse.

Uso de simulador para obtenção de CNH será facultativo


Fonte agencia brasil 

Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicada no Diário Oficial da União (DOU) de hoje (17) torna facultativo o uso de simulador de direção veicular no processo de formação de condutores, para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

As novas regras preveem, ainda, redução de 25 para 20, no número de horas-aula (h/aula) práticas nas auto-escolas, para a categoria B da CNH. No caso da categoria A, serão necessárias pelo menos 15 h/aula. Em ambos casos, pelo menos 1h/aula terá de ser feita no período noturno. Para condutores de ciclomotores, a carga horária mínima será de 5h/aula.

As medidas começam a valer no prazo de 90 dias a serem contados a partir de hoje – data em que a matéria foi publicada no DOU.

Em abril, durante reunião do Contran que definiu as novas regras, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que as mudanças ajudarão a desburocratizar etapas do processo de formação do condutor. “As decisões foram fruto de muita reflexão e estão sendo tomadas com toda responsabilidade”.

Na oportunidade, ele argumentou que o simulador não teria eficácia comprovada. “Ninguém conseguiu demonstrar que isso tem importância para formação do condutor. Nos países ao redor do mundo, ele não é obrigatório, em países com excelentes níveis de segurança no trânsito também não há essa obrigatoriedade. Então, não há prejuízo para a formação do condutor”, disse.

De acordo com o ministro, a medida visa reduzir a burocracia na retirada da habilitação. Ele disse que a decisão vai estimar uma redução de até 15% no valor cobrado nos centros de formação de condutores.

receita de pamonha recheada com goiabada. Fica cremosa e é superprática!


Ingredientes da pamonha recheada com goiabada

3 latas de milho escorrido

2 xícaras (chá) de açúcar

1 garrafa de leite de coco (200ml)

2 ovos

2 colheres (sopa) de margarina

1 pitada de sal

1/2 xícara (chá) de farinha de trigo

2 colheres (chá) de fermento em pó
Recheio

2 xícaras (chá) de goiabada cremosa pronta

Açúcar e canela em pó a gosto para polvilhar
Modo de preparo

No liquidificador, bata o milho, o açúcar, o leite de coco, os ovos e a margarina até ficar homogêneo.Adicione o sal, a farinha, o fermento e bata até ficar cremoso.Despeje metade da massa em um refratário médio untado com margarina, espalhe a goiabada às colheradas e cubra com a outra metade da massa.Leve ao forno médio, preaquecido, por 20 minutos ou até que ao enfiar um palito, ele saia quase limpo.Polvilhe com o açúcar e a canela antes de servir.
Informações Adicionais:
Tempo: 50min
Rendimento: 10 porções
Dificuldade: fácil